• NOTÍCIA

Festival promove o glamour e a resistência da cultura Ballroom

Perifericu – Festival Internacional de Cinema e Cultura da Quebrada, que começa nesta quarta (9), exalta a cultura e a política da comunidade LGBTI+ periférica

Coletivo Maloka Filmes, que organiza o evento. Foto: Reprodução

9 fev. 2022 | Paulo Malvezzi


No dia 11 de fevereiro, sexta-feira, o Perifericu – Festival Internacional de Cinema e Cultura da Quebrada vai receber o glamour e a resistência da cultura Ballroom, no Espaço Reggae, em São Paulo. O evento é realizado em parceria com Crash Party, um coletivo LGBTQI+ do bairro Capão Redondo, localizado na periferia da capital paulista.


A cultura Ballrom tem sua origem na Nova York dos anos 1960, nos bailes organizados pela comunidade LGBTI+ negra e latina. Os bailes eram espaços de socialização e acolhimento, com competições de dança, beleza e "voguing", funcionando como pontos de referência e organização para essas populações historicamente marginalizadas.


LEIA TAMBÉM: Luz no fim do palco: a retomada da cena drag de São Paulo

De acordo com Flip Couto, artista interdisciplinar e pesquisador das culturas urbanas da Cultura Hip Hop, o Ballroom é um movimento cultural e político, fruto de uma ancestralidade que vem desde a década de 20 com as Drag Balls: “E quando essa cultura chega no Brasil em outro tempo, em diferentes territórios com outros contextos, se faz necessário uma adaptação para se manter pertencente a uma Quebrada, a corpos dissidentes e a questões atuais, porque hoje em dia a gente tem outras urgências”, complementa.


O primeiro ápice da cultura Ballroom se deu nos anos 80 e ganhou atenção mundial no início dos anos 90, com a música "Vogue", da cantora Madonna. Essa trajetória é parcialmente contada na premiada série "Pose", exibida no Brasil pela Netflix.


Além do Ballroom, a programação do Perifericu – Festival Internacional de Cinema e Cultura da Quebrada, que começa nesta quarta-feira (9), inclui formações, mostras de filmes, apresentações musicais, slams e debates, visando democratizar e enaltecer a cultura LGBT+ de quebrada. O evento vai acontecer de forma itinerante na Associação Bloco do Beco, Espaço Reggae e na Casa de Cultura M’Boi Mirim.


Todos os eventos presenciais do festival exigem a apresentação da carteira de vacinação, provando as duas doses da vacina, e o uso obrigatório de máscara PFF2 ou N95. A presença online do festival vai acontecer por meio da plataforma TodesPlay, que irá veicular os filmes online de 9 a 15 de fevereiro, dois dias a mais do que o período do evento.


A iniciativa do festival é da Maloka Filmes com apoio do Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais do Município de São Paulo (Vai), Associação Bloco do Beco, SPCine, Casa de Cultura do M'Boi Mirim, Projeto Paradiso e TodesPlay.


Confira a programação completa:


Quarta-feira (9/02)

19h - Abrindo caminhos: Abertura com Samara Sosthenes

Local: Bloco do Beco

19h30 - Sessão 1 de Curtas

Local: Bloco do Beco

21h - Mesa de debate: TLGB+ e Cultura de Quebrada

Local: Bloco do Beco

Participantes: Tiely + Aline Anaya + Chavoso da USP


22h30 - Acuendação: Discotecagem com DJ Sthe - Coletivo Magia Negra

Local: Bloco do Beco

Quinta-feira (10/02)

19h - Sessão 2 de Curtas

Local: Bloco do Beco


20h20 - SLAM Perifericu: Slam Masters: Pletu + Santos Drummond

Local: Bloco do Beco

Premiação de R$ 200

22h - Acuendação: Discotecagem com African Roots

Local: Bloco do Beco

Sexta-feira (11/02)

19h - Sessão 3 de Curtas

Local: Espaço Reggae

20h20 - Mesa de debate: Ancestralidade Tranvestigênere

Local: Espaço Reggae

Participantes: Aretha Sadick + Lorenzo Couto + Terra Queiroz

23h - Festa Crash Party + Ballroom

Local: Espaço Reggae Lineup Miniball: Chant Nia Sodomita Mutatis + DJ Bassan (Casa Mutatis) Jurades: Pionner Felix Pimenta + Vita Pereira + Prince Puri Candaces

DJ Set Crash Crew: Dj Livea, DJ Alef, DJ Guxtrava + DJ Hiperativo

Categorias: Runway- APT, Joga a Raba- APT, Sex Siren- APT, Vogue Performance- APT, APT- Aberto para todes. Premiação em dinheiro.


Sábado (12/02)

15h - Papo de visão sobre fotografia + Caminhada histórico-fotográfica pelo bairro Jardim Ibirapuera

Local: Bloco do Beco + Rua Participantes: Jennyfher Nascimento + Well Amorim e Nay Mendl - Maloka Filmes


19h - Sessão de Curtas

Local: Bloco do Beco


20h30 - Maracatu Baque Atitude

Local: Bloco do Beco


Domingo (13/02)

17h - Sessão Maloka Filmes

Local: Casa de Cultura M’Boi Mirim

19h - Encerramento: Premiação com apresentação das Irmãs de Pau

Local: Casa de Cultura M’Boi Mirim

20h - Show BADSISTA

Local: Casa de Cultura

21h - Show Irmãs de Pau

Local: Casa de Cultura M’Boi Mirim


21h - Exibição de fotos da caminhada fotográfica

Local: Casa de Cultura M’Boi Mirim



SERVIÇO:

Festival Perifericu - Festival Internacional de Cinema e Cultura da Quebrada.

Data: 9 a 13 de fevereiro

Formato: Presencial

Local: Associação Bloco do Beco, Espaço Reggae e Casa de Cultura M’Boi Mirim

Mais informações sobre a programação em: https://www.instagram.com/festivalperifericu/